segunda-feira, 23 de junho de 2008

Sábado à noite

Noite dentro embriagada de melancolia,
melro-azul,
num espaço quase vazio.

Zonas de sombra e zonas de luz
o elementar está presente,
quem eu quero não vem.

Espero-te de alma aberta,
o som preenche as falhas
mas não faz desaparecer o desejo.

A ansia de um começo,
recomeço,
devias estar a dançar comigo.

6 comentários:

Azelpds disse...

0_0

Muito bonito... mesmo. :)

Sofia disse...

Thx ;)

Referes-te às palavras, ao som ou ao video? ou ao conjunto?

O som nem era para ser a 'Tear you apart' era a 'Out of control' que eu estava a trautear enquanto escrevia, mas ao procurar o video apareceu-me este e fiquei fascinada. Nem sequer vi o filme ainda mas o som com estas imagens bateu forte...

E por falar em bloqueios criativos, parece que finalmente quebrei o meu. Ao fim de muitos anos... as ideias são tantas que voam à velocidade luz e a escrita parece um caracol, mas eu chego lá é só uma questão de reorganização mental.

Thx, uma vez mais. ;)
§

Azelpds disse...

Às palavras especialmente. :)

Mas a dada altura decidi tirar o som do video (enfim, a minha relação com esta faixa tem que se lhe diga) e apenas absorver tudo assim, palavras com imagem, e o efeito foi no mínimo curioso. ;)

E obrigada nada, agora é soltar cá pra fora mais pérolas. ^_^

Também tenho esse problema de organização mental diga-se, a diferença desde o último bloqueio é que agora não estou a deixar a preguiça tomar conta de mim, ao meter sempre no papel qualquer ideia que me dê. :)

Sofia disse...

:)

So sweet
Thx, once again

§

liliana_lourenco disse...

Os vídeos agora nunca os vejo (porque agora tenho um tarifário mais reduzido de net, aquelas tretas) por isso limito-me a ler os teus textos.

Estou a gostar Sofia! :)

Estou a ver que estou rodeada de escritores, poetas e poetisas! :)

É bom ir descobrindo os outros nestes bocadinhos..

**

Sofia disse...

Thx :)

Poetisa é um substantivo grande demais para estas pequenas coisas. Não almejo tanto.

São apenas palavras que se vão escrevendo, ou porque se sentem ou porque se sonham sentir, podem ser escritas de uma forma poética, utilizando emotividade ou uma elevação da beleza de algumas palavras e dos jogos entre elas, mas por si só, isso não faz de uma qualquer que escreve poetisa.

E eu sou só uma que escreve...

Pena isso dos vídeos, não só pelo que não vês mas, sobretudo, pelo que não ouves por aqui :(

§