sábado, 25 de outubro de 2008

Film Noir

Uma voz que te sussurra ao ouvido:
"Segue-me"
em ambiente film noir 2008 Lx

Sentes o arrepio que não te é completamente desconhecido, apesar de sempre novo e diferente, não dás espaço à dúvida, não questionas
Segues
Pressentes o calor do abraço que inevitavelmente te vai envolver, as roupas que vais despir à pressa, na ânsia de sentir mais, mais perto
Sorris
O olhar procura quem não queres perder, a rua ficou deserta, viras-te para trás, ninguém, nevoeiro cinzento denso

Sentes o lençol a enrolar-se nos pés, - não! lutas contra o despertar, em vão

Queres virar-te de barriga para baixo e continuar o sonho, - fuck! olhos bem arregalados agora

Tens os pulsos presos à cabeceira de uma cama de ferro, olhas em volta, paredes brancas, a luminosidade ténue não dá para perceber se é manhã ou final de dia

Um vulto por detrás dos cortinados de uma janela de varanda entra no quarto, contra-luz, não percebes quem

Carrego no play e visto-te com o som
Solto-te, beijo-te a ponta dos dedos, as mãos que tens frias
Abraço-te, fazemos amor como se fosse a primeira vez
Olho-te bem de frente, olhos nos olhos, reescrevo
Fazemos amor pela primeira vez

Sinto o lençol a enrolar-se nos pés, acordo lentamente e espreguiço-me

§

Boomp3.com

3 comentários:

Azelpds disse...

Muito, muito bom, e interessante escolha de música também. O texto faz uma pessoa viajar por ele, e pelas personagens, curioso. :)

Sofia disse...

Feliz por teres gostado :)

Deu-me muito gozo escrever este txt a noite pasada. A intenção foi mesmo a de deixar os dois géneros indefinidos. Fica ao critério de quem lê, e a conclusão também... terá sido apenas um sonho...

Deu algum trabalho mas acho que ficou bem conseguido.

Sobre Placebo, por aqui espero com muita vontade o próximo trabalho.Já vinha a calhar. De tempos em tempos sabe muito bem voltar ouvir o que já fizeram. estão entre as bandas que mais me tocam na última década. As histórias/músicas sempre muito bem conseguidas e acompanhadas daquela sensação tipo isto podia ter sido escrito por mim, ou sobre mim. Há identificação e admiração.

Thx, again!
§

Azelpds disse...

Sonho ou realidade, personagem ou estamos a falar de nós próprios? É giro deixarmos essas indefinições em textos e outras coisas. ;)

Placebo não é algo que ouça muito em casa, mas estranhamente aparece com regularidade tanto em noites como em CDs, e se tenho o hábito do costume de variar bastante nas faixas, a que escolheste para este post acaba mesmo assim das que uso com mais regularidade. Não sei, gosto mesmo da faixa. :)